terça-feira, 5 de novembro de 2013

Voltando à estrada 1: de Floripa a Sananduva

postagem do blog: http://gracita-sowen.blogspot.com.br



Floripa Sananduva 1
20131011_091246  20131011_085841
Saímos de Floripa direto pra Molas Guarezzi (Palhoça) trocar uma que estava quebrada. Esquecemos os camarões em casa e Vi usou seu horário de almoço pra nos levar (sem pedirmos): valeu filho amado!
20131012_084718
Seguimos até o posto Janaína onde costumamos pernoitar quando necessário antes de Lages na BR 282. Por conta do dia 12 (feriado de NS Aparecida) no dia 11 à noite teve procissão e no dia, um grande movimento no santuário e adjacências. É visível o crescimento do lugar!
DSC04425
20131012_091131       20131012_091215
Estacionamos no lado oposto às lojinhas, super tranquilo, e ganhamos luz. Merece destaque a simpatia e a acolhida do Carlos (responsável pela Borracharia).
20131012_094014  20131012_09301120131012_09302420131012_093107
A loja de produtos diferenciados  com suas bolachas de Natal, seus chocolates, suas bolachas de mel também é imperdível.
20131012_092950
Também merece destaque o atendimento, o papo e a simpatia do Paulo (proprietário).
                       20131012_124156
Contrariando  tendência da Gracita, desta vez, paramos em Lages para encontrar a prima Selma  que não via há uns 40 anos que continua elegante e bonita.
Com o tempo um pouco chuvoso fomos até Barracão na divisa com RS: cidade pequena, bonitinha mas vazia parecendo abandonada. Não encontramos o camping indicado e também ninguém soube informar. Pernoitamos no posto BR com luz e chuvaaaaa.
                                20131013_084856
Seguimos para Sananduva. Estrada boa e paisagem bonita (só um pequeno trecho com o conhecido recape eleitoreiro) e nos instalamos no pátio da ZZ Mecânica(conforme já havíamos combinado por telefone).
20131014_091104        20131014_091121
Sobre a revisão do motor home, cabem algumas considerações. Primeiramente, um agradecimento ao amigo Carlito que, em conversa sobre o assunto em Pomerode, nos deu dicas que, somadas ao conhecimento que tínhamos, foram fundamentais. Uma delas é o momento de se abrir as rodas e verificar rolamentos, freio, etc. Segundo ele, experiente motorista de caminhão que é, não se deve passar de 100 mil km (no máximo) para fazer essa revisão. O ideal é antes disso, tipo 80 mil. Costumamos fazer revisões periodicamente, mas nesse particular não tínhamos uma referência. Tínhamos feito 120 mil. Foi na hora certa, um dos rolamentos estava significativamente prejudicado. Assim, aproveitamos para verificar embreagem, diferencial, caixa, cardam, direção, etc. Isso confirma o que nos tem guiado nestes anos de MH: as revisões, feitas nos momentos adequados, certamente custam menos do que aguardar que os problemas se manifestem.
Em segundo lugar  não se pode desconsiderar o lado da segurança pois alguns problemas de mecânica podem causar danos muito sérios, tanto pessoais quanto materiais. E as pessoas que nos amam e nos querem bem, como filhos, netos ... , não merecem o nosso desleixo.
DSC04430        DSC04434
Em terceiro lugar, fica a questão de a quem confiar este serviço. Nesse sentido, não podemos deixar de enaltecer o excelente atendimento dado pelo proprietário e pelos mecânicos e funcionários da ZZ Retífica e Mecânica.  Lá também tem um bom pátio de estacionamento, o que permite que se fique no motor home, com luz e água colocados à disposição.
Na manhã de quarta-feira fomos liberados, MH tinindo, seguimos para Cerro Largo/RS. Na saída é claro que não resistimos a uns salamitos e copas (light) da fábrica Majestade (carnes e produtos derivados de suínos)!
Os trevos de todas as cidades da região estavam ‘cobertos’ de rosa numa alusão ao outubro rosa (campanha contra o câncer de mama) e na fábrica de embutidos vimos o primeiro pôster sobre o novembro azul (campanha contra o câncer de próstata).

fonte:  http://gracita-sowen.blogspot.com.br/2013/11/voltando-estrada-1-de-floripa-sananduva.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários Facebook

.